Aplicativo Gremistas
Baixe grátis na Play Store VER

O possível aumento da desigualdade no novo sistema de cotas de TV

Fonte: Cassio Zirpoli   •   07 de dezembro/2018    •       •   

O possível aumento da desigualdade no novo sistema de cotas de TV
Divulgação
Texto de Cassio Zirpoli

Um estudo feito em parceria entre os economistas Cesar Grafietti (Cesar Finance & Mgmt Consulting) e Alexandre Rangel (Ernst & Young) projeta as receitas de transmissão do Campeonato Brasileiro em 2019, quando começará a vigorar um novo formato de divisão de cotas – além da quebra da hegemonia da Rede Globo, pois alguns clubes assinaram com a Turner, controladora do Esporte Interativo. O bolo aumentará, chegando a aproximadamente R$ 2 bilhões, mas é bom ficar de olho, porque o repasse está bem diferente.

Enquanto nas tevês aberta (Globo) e fechada (SporTV ou TNT/Space) haverá uma partilha entre cota fixa, audiência e desempenho, no pay-per-view o repasse será de acordo com o número de assinantes – e aí está o ponto-chave desta mudança. O PPV é a maior aposta da Globo nos próximos anos, articulando inclusive um novo calendário nacional. Flamengo e Corinthians, os clubes mais populares do país, receberão um valor considerável neste formato, que ainda utilizará pesquisas nacionais para a divisão, até que o controle de assinantes seja considerado seguro.

Os primeiros dados do estudo produzido pelos dois economistas foram apresentados numa reportagem publicada no jornal O Estado de S. Paulo, assinada por Marcius Azevedo. No caso, com as cifras de 14 clubes, incluindo Bahia e Sport, em relação à edição de 2018 e a projeção máxima para 2019. Ou seja, em caso de título nacional, uma vez que a classificação final passa a influenciar diretamente na cota a partir do ano que vem. Obviamente, o quadro considerou o cenário econômico de cada clube à parte da permanência na competição vigente, com Flu, Bahia, Botafogo, Corinthians, Vasco e Sport (entre os times citados) ainda lutando contra o Z4, a cinco rodadas do fim. Por sinal, em caso de rebaixamento não há mais a “cota cheia” no primeiro ano na Série B, pois a “cláusula paraquedas” foi extinta. Agora, o clube passa a receber o mesmo valor da segunda divisão, tendo como única diferença o PPV.

Projeção de cota de transmissão no Brasileirão 2018
1º) 179,6 mi – Corinthians e Flamengo
3º) 135,5 mi – Palmeiras e São Paulo
5º) 125,5 mi – Vasco
6º) 108,8 mi – Atlético-MG, Cruzeiro, Grêmio e Inter
10º) 87,2 mi – Botafogo e Fluminense
12º) 86,0 mi – Santos
13º) 40,0 mi – Bahia e Sport
15º) 22,3 mi – Demais clubes na Série A

Projeção de cota de transmissão no Brasileirão 2019 (em caso de título)
1º) 327,1 mi – Flamengo (+82,1%)
2º) 271,1 mi – Corinthians (+50,9%)
3º) 173,6 mi – Palmeiras e São Paulo (+28,1%)
5º) 105,5 mi – Santos (+22,6%)
6º) 103,6 mi – Vasco (-21,9%)
7º) 100,6 mi – Atlético-MG, Cruzeiro, Grêmio e Inter (-7,5%)
11º) 75,8 mi – Botafogo e Fluminense (-13,0%)
13º) 71,4 mi – Bahia e Sport (+78,5%)
15º) 55,4 mi – Demais clubes na Série A (+148,4%)

A seguir, algumas observações dos economistas (publicadas em seus perfis oficiais no twitter).

Alexandre Rangel (@alex_rangel_br)
“A colocação afeta diretamente apenas 30% da aberta fechada. Os demais 70% da aberta+fechada, além do PPV, sinal internacional e placas publicitárias dependem de outros fatores”

“O PPV, que no passado era um percentual pequeno da receita de TV, é cada vez mais relevante. E, diferente da aberta e fechada, ele é uma decisão de compra do assinante. Ou seja, o dinheiro é direcionado ao clube que o usuário torce ou cadastra no sistema. Um “ingresso virtual”

“Clubes estruturados estão há mais de um ano se organizando para essa mudança. Inclusive no fluxo de caixa, postergando recebíveis para 2019 e antecipando quitação de dividas. Outros não, e esse grupo é o que mais vai sofrer, junto com os que anteciparam cotas do Brasileiro e estaduais”

Cesar Grafietti (@cesargrafietti)
“A projeção (do estudo) é baseada no valor do contrato e na pesquisa de torcidas como referência para o percentual de distribuição”

“O mundo ideal (sobre a partilha do pay-per-view) é dividir de acordo com o consumo. Ou seja, pelo nº de torcedores que compra o pacote. Ainda há aspectos técnicos que impedem isso, mas num futuro próximo devem migrar para este modelo, na minha visão, mais justo”

“De maneira geral, mesmo em 16º lugar (em 2019), Flamengo, Corinthians, Palmeiras e São Paulo são clubes que devem receber mais que no contrato atual”

Agora, uma breve explicação sobre o novo formato de divisão das cotas nas tevês aberta e fechada (e o prazo de pagamento). Ah, para quem assinou com a Turner (Palmeiras, Inter, Santos, Bahia e Atlético-PR, por exemplo), a divisão tem percentuais diferentes, na mesma ordem abaixo: 50%, 25% e 25% – valendo apenas para o bolo da tevê fechada, claro.

Cota igualitária – 40% do bolo
É a maior fatia deste bolo, com R$ 440 milhões divididos entre os 20 clubes em parcelas idênticas – ao todo, R$ 22 milhões para cada um. No acordo, 75% da cota (R$ 16,5 mi) será paga entre janeiro e junho. Ou seja, repasses mensais de R$ 2,75 milhões. No segundo semestre, os 25% restantes (R$ 5,5 mi). Portanto, repasses mensais de R$ 916 mil.

Cota de audiência – 30% do bolo
O pagamento desta cota, com R$ 330 milhões ao todo, ocorrerá, entre maio e dezembro. Neste caso, o cálculo será feito a partir do número de jogos exibidos na televisão. A cada rodada, a Rede Globo transmite três partidas simultâneas, com foco nos mercados de São Paulo e Rio de Janeiro, com o terceiro jogo ocorrendo num revezamento entre outras praças de destaque, como Porto Alegre, Belo Horizonte, Recife e Salvador.

Cota de desempenho – 30% do bolo
A classificação final na Série A de 2019 será decisiva para a cota de tevê da Série A de… 2019. Não por acaso, este aporte será pago apenas em dezembro, de uma vez, após o encerramento do campeonato, do campeão ao 16º lugar – cerca de R$ 330 milhões para serem distribuídos (quem cair, zera). Na prática, esse valor deve influenciar o orçamento dos clubes visando 2020.





VEJA TAMBÉM:
> Cruzeiro diz que aguarda lista de jogadores do Grêmio para decidir se libera Thiago Neves
> Dirigente do Cruzeiro revela proposta do Corinthians por Thiago Neves
> VÍDEO: De férias, Renato curte futevôlei em praia do Rio de Janeiro


Comentários